Shalom Turismo Paraty

CNPJ 29.326.781/0001-90

Endereço : Avenida Roberto Silveira, 653 - Sala 02 - Centro.

Tel: +5524 3371-7598 / +552499848-5979 /               +552499930-1885 / +552499982-9332

  • Facebook
  • Instagram
whatsapp-logo-4.png

Nossos passeios saem diariamente às 11h

© 2019 by Shalom Agência de Turismo e Receptivo.
Proudly created with Andréa Arruda

PARATY

O roteiro nos encanta com muita história e cultura, os casarões do Centro Histórico e sua arquitetura colonial preservada e restaurada tombada pela Unesco, o mar de águas verdes e transparentes, com passeios de escunas, trilhas ecológicas, Jeep Tour, mergulho e esportes de aventura com toda a comodidade e segurança.

Faça um contato conosco, teremos prazer em tirar suas dúvidas!

"Entre casarões históricos e ruas de pedra, a região oferece 300 praias e 65 ilhas com cachoeiras e outras belezas naturais na faixa da Mata Atlântica" 

Cenário para filmes, novelas, feiras literárias, a cidade de Paraty, ao sul do Rio de Janeiro, já foi um dos principais portos do Brasil para o escoamento de ouro. Terra da cana-de-açúcar, praias e ilhas maravilhosas, clima campal e muita história, ela reúne todas essas possibilidades em uma experiência turística que deixa gostinho de “quero mais”. 

Quem já partiu para lá logo se referencia pelas ruas de pedras e ilhas em meio às águas esverdeadas e convidativas. Afinal, a região é banhada por, pelo menos, 300 praias e 65 ilhas com cachoeiras e outras belezas naturais na faixa da Mata Atlântica.

As fachadas à beira-mar preservam o estilo neoclássico e as esquinas exibem cunhais de pedras com símbolos maçônicos, reforçando a presença dos maçons que urbanizaram a cidade. O conjunto arquitetônico mais harmonioso do século 18 conta com inúmeras opções de hospedagem, gastronomia, compras, atividades artísticas e culturais. A preservação das fachadas rendeu à cidade o título de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Muito antes de encantar turistas com praias e ilhas ou atrair intelectuais na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), a cidade foi um dos principais portos brasileiros de escoamento do ouro. A região da baía da Ilha Grande foi descoberta em 1502 e começou a ser povoada somente por volta de 1530, quando os portugueses vieram ao Brasil em busca do caminho para as minas, utilizando uma antiga trilha de índios que cortava a Serra do Mar.

Durante as primeiras décadas do século 20, a cidade fazia enorme esforço para manter o que restava do progresso, com construção de pontes, instalação de luz elétrica, publicação de alguns jornais, exportação para as cidades vizinhas de aguardente, milho, feijão e farinha de mandioca. Mas de pouco adiantou esta tentativa. À época, a cidade contava com pouco mais de 500 moradores.

A década de 1950 veio modificar substancialmente a vida do município com a construção de uma estrada de rodagem ligando Paraty à cidade de Cunha, em São Paulo. 

A construção da Rio-Santos, BR-101, em 1970, consolidou a vocação turística de Paraty no momento em que a tornou mais acessível. No centro histórico não entra carro, o passeio tem de ser feito a pé, valendo muito a pena. 

Para que a cidade não perca as características de vila colonial, a rede elétrica é subterrânea, a iluminação noturna é feita por lamparinas e o calçamento tem pedras pé de moleque.

PASSEIOS 

Paraty oferece praias de águas que parecem pinturas de tão cristalinas, mas o verde também predomina nas regiões de campos e fazendas, onde são feitos vários produtos artesanais, o que coloca a cidade como destaque no País.

As inúmeras opções de praias e ilhas de águas calmas sempre cativam o turista a voltar para Paraty. Chegar a muitas delas é possível somente por barcos, que ficam ancorados no cais do centro históricos. Entre os locais mais requisitados estão a Lagoa Azul, Saco da Velha, as praias da Lula, Vermelha e da Conceição, ilhas Comprida, da Cotia, do Algodão, Duas Irmãs, Rasa e da Sapeca.

Um dos tours mais indicados é o que explora o passeio pela baía de Paraty e Saco de Mamanguá. A encosta é um dos principais e mais lindos fiordes (entrada de mar entre altas montanhas rochosas) dentro da formação geográfica do Brasil, não deixando nada a desejar aos da Groenlândia, do Chile e da Nova Zelândia. Também é possível fazer expedição em barquinhos e caiaques especiais para conhecer a extensa região de manguezais. O passeio dura quatro horas.

No contraponto de ilhas e praias, Paraty também é conhecida como região de sistemas agroflorestais, que propiciam o desenvolvimento econômico de pequenos produtores de frutas como limão, açaí, manga, acerola, caju, banana, laranja e outros cultivos, aproveitando tudo e inovando em técnicas de recuperação do solo com métodos de plantio que diminuem a degeneração natural das florestas.

A Fazenda Bananal é um dos lugares que têm parceria com a comunidade e realiza trabalho de estímulo à sustentabilidade e à geração de renda para os pequenos produtores do entorno.

CENTRO COMERCIAL

Andar pelas ruas de Paraty é se deparar com dezenas de lojas de produtos artesanais, assim como com muitos casarões históricos e preservados. Neste mesmo local, encontramos ainda ateliês de artistas plásticos, com trabalhos variados e muito originais. Para quem gosta, é possível provar a cachaça artesanal produzida na região. Os sabores são os mais diversificados, indo dos tradicionais aos aromatizados. O turista pode conhecer o processo de produção contratando passeio que leva para cachoeiras e alambiques.